LAGOA DE MONTANHAS

LAGOA DE MONTANHAS

sábado, 7 de abril de 2012

139 MUNICIPIOS SOFREM COM A SECA NO RN

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte estuda decretar a situação de emergência para 139 municípios em virtude da escassez de chuvas. De acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), o quadro de estiagem, já constatado no mês de março, pode trazer conseqüências perigosas para o interior do RN caso se mantenha durante o mês de abril. Os municípios se reuniram e, juntamente com Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), elaboraram um documento em que embasam o pedido para a decretação da situação de emergência.

De acordo com o documento, as chuvas ocorridas em janeiro e fevereiro de 2012 foram consideradas de baixo volume. Em março, a situação voltou a ocorrer. A ocorrência de chuvas foi considerada abaixo do normal, configurando-se um quadro de "seca", "com sérias consequências negativas para a atividade rural do Estado, que tem na agricultura de sequeiro e na pecuária, as principais fontes de geração de renda e de ocupação da mão-de-obra campesina".

Segundo o informado, são 139 municípios que apresentaram situação de chuvas abaixo do normal, todos localizados na região semiárida do Estado. Para as autoridades, "a situação vivencial tende a se agravar à medida que se amplia a escassez hídrica no campo". Conforme o documento entregue à governadora Rosalba Ciarlini, intitulado de "Situação Agroclimática do Rio Grande do Norte", o impacto dessas secas é complexo e diferenciado. Assim, há o prejuízo em "todos os elos das cadeias produtivas".

A reunião entre as autoridades e a governadora Rosalba Ciarlini ocorreu durante a manhã de ontem no Gabinete-Civil do Estado. Na oportunidade, estiveram presentes o secretário da Sape, Betinho Rosado, o presidente da Federação dos Municípios, Bênis Leocádio, e a coordenadora da Federação dos Trabalhadores em Agricultura Familiar (Fetraf), Maria Cícera Franco de Oliveira - dentre outras autoridades.

"Infelizmente estamos avaliando que será necessário decretar a situação de emergência, pois em fevereiro tivemos chuvas bastante irregulares. Em março praticamente não tivemos chuvas e já há um prejuízo muito grande para a agricultura", declarou a chefe do Executivo. A governadora esclareceu que providências precisam ser tomadas para atender os municípios que estão enfrentando essa situação.

O meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, confirmou o registro de estiagem em parte do Estado. "A nossa preocupação é que se confirme o quadro de estiagem, como já tivemos o mês de março, durante o mês de abril", disse. Segundo ele, medidas precisam ser tomadas no sentido de antecipar o cenário que pode se complicar.

Pedido será analisado pela Defesa Civil

O pedido realizado pelos municípios passará por análise da Defesa Civil Estadual, sob comando do tenente-coronel Josenildo Acioly. De acordo com o oficial, o resultado deve surgir ainda na próxima semana. Na segunda-feira, ele receberá os restantes dos documentos que embasam e formam o cenário de seca das cidades do interior. "Após o recebimento desses documentos, acredito que 48 horas poderei dar o parecer da Defesa Civil", disse.

O parecer será encaminhado via Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) para o Gabinete-civil. "Pelo que vi hoje [ontem] aqui em linhas preliminares, acredito que a situação de emergência seja necessária", afirmou o tenente-coronel. A partir dessas informações, o Governo do Estado também irá buscar auxílio junto ao Governo Federal. Para que os municípios recorressem diretamente à União, seria necessário uma série de requisitos, como o funcionamento de uma Defesa Civil municipal. Assim, o pedido ocorre através do Estado.

Hoje, 72 municípios já são atendidos pela Operação Pipa, em que carros-pipa fornecem águas às regiões necessitadas. O número de cidades pode aumentar e outros recursos podem ser alcançados a partir do decreto da situação de emergência.

Bate papo

Maria Cícera Oliveira, coordenadora da Fetraf-RN

Como a estiagem constatada afeta a agricultura familiar?

A questão da estiagem é muito preocupante para nós que vivemos de agricultura familiar. Quando falta a chuva, preocupa pois compromete o que já foi construído. Estamos trabalhando em uma escala de organização da produção então o que já foi estabelecido praticamente é desfeito.

Como essa situação se desenha aqui no Rio Grande do Norte?

Aqui, isso se torna preocupante principalmente quando observamos as políticas públicas para o homem do campo; tudo é vinculado à produção e comercialização. Como vamos sobreviver daqui pra frente?

Como a situação de emergência pode beneficiar os agricultores familiares?

O decreto emergencial pode ajudar a trazer tecnologia existente referente à distribuição de água e reservatórios. Assim, queremos salvar um pouco do que está se perdendo. O Governo tem a responsabilidade de apontar alternativas e queremos isso a curto prazo, assim iremos ficar amparados. É importante planejar hoje para podermos usufruir no futuro.

GIZELDA TRIGUEIRO PEDE SOCORRO

O Hospital Giselda Trigueiro (HGT), referência no Estado no tratamento de doenças infecciosas, informações toxicológicas e imunobiológicos especiais, receberá, através de ordem judicial, atenção especial. O prédio, que data de 1943, criado com a missão de atender apenas pacientes com tuberculose, suplica por reforma em setores essenciais como o serviço de assistência especializada - hospital dia,  farmácia de manipulação e almoxarifado. Somente em 2011, o hospital realizou 33 mil atendimentos.
Rodrigo SenaO setor de almoxarifado do hospital denuncia parte dos problemas: vazamentos, paredes descascadas e piso molhado compõem o cenárioO setor de almoxarifado do hospital denuncia parte dos problemas: vazamentos, paredes descascadas e piso molhado compõem o cenário

O Hospital Giselda Trigueiro, que desde 2008 passou a prestar atendimento de acolhimento com classificação de risco, tem visto ano a ano o crescimento na demanda de pacientes. Na internação hospitalar por exemplo, de 2000 internações no ano de 2008, o hospital passou a realizar 3.068 em 2011. "Ao longo desse período conseguimos reduzir o número de mortalidade, que de 13% em 2008 passou para 6% esse ano", informou o diretor técnico do HGT, Dr. Calos Mosca.

Dentro da unidade há setores  que enfrentam reforma há quase dez anos. É o caso do hospital dia e seu ambulatório, que hoje dividem o mesmo espaço. "Em 2002, o projeto de reforma desse setor surgiu para que o espaço passasse a ter a possibilidade de receber pacientes com a conhecida gripe aviária", referiu, lamentando o desperdício do espaço inutilizado pela ação do tempo e pela falta de reforma. A conclusão do setor, que ficou parada entre paredes inacabadas e buracos no teto, acabou por precarizar um setor até então bem estruturado, que funcionava com sala de odontologia, recepção, banheiros e salas de tratamento.

Outro setor que, de acordo com a determinação da 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal, precisa receber conclusão dentro de 120 dias é o da farmácia de manipulação. Na tarde de ontem, a equipe de reportagem constatou que apenas o setor de manipulação precisa de reforma, já que o atual espaço não é adequado para que o material considerado limpo e sujo seja manuseado de forma e em espaços adequados.

Dentre os setores do HGT visitados na tarde de ontem, o setor de almoxarifado foi o que mais apresentava problemas de infra-estrutura. Vazamentos, paredes descascadas e piso molhado contrastavam com as outros setores do hospital, que apesar de possuir 59 anos de idade conseguia mostrar corredores limpos e conservação adequada, na medida do possível. No momento os produtos do almoxarifado do Giselda Trigueiro estão sendo armazenados em um espaço cedido pelo hospital João Machado. A reforma deve contemplar o espaço inclusive com serviço de refrigeração.

O hospital Giselda Trigueiro é referência em tratamento de doenças infectocontagiosas e possui programas de tratamento para doenças como Hanseníase, tuberculose, doença de chagas e HIV. Cerca de 2 mil pacientes fazem tratamento para a Aids. Em 2011 foram realizados 211 mil exames laboratoriais. O pronto socorro prestou atendimento para 28 mil adultos e 5 mil crianças. Em exames, HGT registrou no ano passado 10 mil exames radiológicos e mais de 2 mil ultra-sonografias.

A direção do HGT, que conta com outros três diretores além da diretora geral, Dra Milena Martins, diz que vem realizando diversas intervenções junto à Secretaria de Saúde, além de trabalhar insistentemente para o bom andamento do hospital. "É indiscutível que trabalhamos para que o atendimento do HGT continue sendo referência", encerrou o diretor técnico, Dr. Carlos Mosca.

Para Secretaria, soluções poderão demorar

O secretario estadual de Saúde Pública do Estado, Domício Arruda, explicou por telefone que ainda não foi notificado sobre a determinação da justiça. Domício disse ainda que o processo de reforma para o Hospital Giselda Trigueiro provavelmente não poderá ser concluída no prazo estipulado pelo juiz  da 4ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal,  Cícero Martins de Macedo Filho, do último dia 03.

Domício Arruda explicou que a Sesap está levantando todos os contratos referentes à obra do Giselda Trigueiro e que, segundo informações da secretaria, há obras antigas demais e é provável que alguns processos não tenham mais validade. "Não acredito que essa obra possa ocorrer de maneira tão rápida. Caso seja necessário refazer um processo licitatório, somente essa fase processual dura em torno de 120 dias", explicou.

O secretário de saúde afirmou que a Sesap está levantando todos as informações dos processos da reforma do Giselda para que, a partir disso, seja elaborado um relatório para o juiz com os dados de cada processo de cada setor do hospital. Segundo Domício, a verba para as obras de reformas dos hospitais é liberada pela Caixa Econômica Federal (CEF). Já a realização da reforma é feita pela Secretaria de  Estado de Infraestrutura (SIN).

Pagamento

Outros hospitais sofrem com a demora de reformas. No Hospital Santa Catarina a obra é marcada por paralisações. Segundo a Sesap, o pagamento da última medição já foi realizado e a previsão da empresa é que a obra seja entregue agora no mês de abril.

"Nós também já tivemos uma liberação de R$ 1 milhão e meio para climatização, compra e instalação de equipamentos. Existia a idéia de que o aparelho de raio-x que tinha sido desmontado serviria para o hospital, mas ele ficou muito tempo parado e resolvemos comprar um novo aparelho e utilizar o que está desmontado em um hospital menor.

De acordo com a Sesap com esses recursos, secretaria espera  resolver o problema do Hopital Santa Catarina, que sofreu nove paralisações desde o início da obra de reforma.

CACHOEIRA DEVE SAIR DE MOSSORÓ

A permanência do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, no presídio federal de Mossoró pode estar próxima do fim. O empresário, suspeito de explorar máquinas caça-níveis no Centro-Oeste do país, entrou com pedido na Justiça para conseguir a transferência do presídio de Mossoró para outra unidade. Os advogados argumentam que o empresário não deveria ser submetido aos rigores de uma penitenciária de segurança máxima e que o pedido também teria como objetivo aproximar o contraventor da família, que vive em Goiás.

Os advogados também argumentam que as normas de segurança estabelecidas no presídio federal atrapalham o trabalho da defesa, porque os profissionais são impedidos de entrar na unidade com anotações, o que dificulta a discussão sobre o andamento do processo com Cachoeira. Além disso, a defesa também argumenta que é a primeira vez que Cachoeira é preso e que ele tem apresentado comportamento exemplar.

Carlinhos Cachoeira está preso desde 29 de fevereiro e a transferência para a penitenciária de segurança máxima de Mossoró foi pedida pelo Ministério Público, deferida pela Justiça Federal. O pedido de transferência, protocolado na terça-feira (3), foi encaminhado para parecer do MP e deverá ser decidido na próxima semana. Anteriormente, os advogados já tinha solicitado um habeas corpus no final de março. O TRF da 1ª Região negou o pedido.


LADRÃO É PRESO EM ONIBUS ENTALADO

06/04/2012 22h10 - Atualizado em 06/04/2012 22h42

Ônibus entala sob viaduto após ser roubado na Praia Grande, em SP

Suspeito tentou fugir, mas acabou sendo capturado pela polícia.
Veículo ficou preso em passagem sob via expressa.

Do G1 SP, com informações da TVTribuna.com
9 comentários
Ônibus fica entalado sob passagem de via expressa (Foto: Reprodução/TVTribuna.com)Ônibus fica entalado sob passagem de via expressa (Foto: Reprodução/TVTribuna.com)
Um homem foi preso após roubar um ônibus em Praia Grande, na Baixada Santista, na tarde desta sexta-feira (6). O suspeito invadiu o coletivo, que opera na linha 17, e fez os passageiros descerem do veículo. Após assumir a direção, o ladrão tentou fugir para a Rodovia Padre Manoel da Nóbrega.
Ao tentar atravessar a via Expressa Sul, o ônibus ficou entalado em uma passagem de pedestres e veículos de passeio. O ladrão tentou fugir, mas acabou sendo capturado pela polícia e levado para a delegacia sede de Praia Grande.
 

MONSTRO MARINHO É ENCONTRADO NOS EUA

06/04/2012 14h51 - Atualizado em 06/04/2012 15h18

'Monstro marinho' encontrado em praia intriga moradores nos EUA

Carcaça do animal tem mais de três metros de comprimento.
Para especialista, criatura é na verdade um esturjão do Atlântico.

Do G1, em São Paulo
24 comentários
Uma criatura que foi encontrada em uma praia em Folly Beach, no estado da Carolina do Sul (EUA), deixou os moradores intrigados, segundo a emissora "WBTV".
Criatura foi encontrada em uma praia em Folly Beach. (Foto: Reprodução)Criatura foi encontrada em uma praia em Folly Beach. (Foto: Reprodução)
Após a descoberta da criatura, surgiram várias especulações na internet. Alguns chegaram a afirmar que seria um monstro marinho. A carcaça do animal tem mais de três metros de comprimento.
Para a especialista Shane Boylan, no entanto, o "monstro marinho" é na verdade um esturjão do Atlântico. Apesar de o peixe apresentar uma cor acastanhada - o esturjão tem cor mais clara e prateada -, Shane acredita que a cor mudou por conta da exposição ao sol.
Sobre o fato de a carcaça ter aparência pré-histórica, Shane disse que isso acontece porque o esturjão está entre os peixes mais antigos. A espécie, segundo o Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC), existe desde a última era do gelo, há mais de 13 mil anos.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

URUBÚ NO LIXO DA LIBERTADORES

Fui chamado de assassino', diz jogador de namorada que se matou

Rafael Silva falou ao G1 que não matou Flávia Lima e se sente aliviado.
Laudo do IC concluiu que adolescente se jogou de prédio em 2011 em SP.



Kleber Tomaz Do G1 SP

75 comentários

Rafael Silva (Foto: Divulgação/Noroeste)Rafael Silva com camisa do Noroeste
(Divulgação/Noroeste)
“Somente agora eu me sinto aliviado. A perícia mostrou que eu sempre disse a verdade: nunca a matei”, disse o jogador da Portuguesa, emprestado ao Noroeste, Rafael Silva, de 21 anos, ao G1 um dia após a equipe de reportagem revelar nesta terça-feira (3) que o conjunto de laudos feitos por peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico Científica de São Paulo concluiu que sua então namorada, Flávia Anay de Lima, de 16 anos, cometeu suicídio no ano passado.

De acordo com os exames, ela se jogou do 15º andar do prédio onde vivia com o atacante, na Zona Leste da capital paulista, no dia 31 de julho de 2011, após uma discussão por ciúmes entre o casal. A Polícia Civil, que chegou a investigar Rafael Silva pela morte suspeita de Flávia vai arquivar o caso agora. Na época do caso, ele jogava na Portuguesa.

Na quarta-feira (4), o atleta, que foi apontado como suspeito da morte da adolescente pela família dela, concedeu entrevista por telefone. Emprestado ao Noroeste de Bauru, no interior paulista, ele falou que perdoa os parentes de Flávia. Também disse que, por conta da exposição que sofreu na mídia, sua carreira no futebol “estacionou.”
“Além de ter tido o trauma da perda da minha namorada, tive de conviver com algumas pessoas. Fui chamado de assassino. Meu sonho agora é voltar a caminhar, porque minha carreira estava progredindo e estacionou. Estacionou porque sempre tem provocação de torcida contra e isso me atrapalhava. Alguns gritavam 'assassino'. Por esse motivo, acabei sendo blindado pela Portuguesa para não ficar tão exposto e não sofrer humilhações”, disse Rafael Silva, que disputou nove partidas pelo Noroeste e não marcou nenhum gol. Atualmente, ele se recupera de uma lesão.
Leia abaixo trechos da conversa com o G1:

G1 – Como você soube da notícia de que a perícia concluiu que sua namorada se matou?
Rafael Silva –
Meu irmão me ligou na terça-feira e falou. Ele leu na internet.

G1 – Como se sente agora?
Silva -
Somente agora eu me sinto aliviado. A perícia mostrou que eu sempre disse a verdade: nunca a matei. A verdade é uma só. A notícia não foi novidade porque eu sabia que ia dar nisso. A minha consciência sempre esteve tranquila. Foi boa a notícia porque a gente se sente aliviado.

G1 – A família dela levantou suspeitas na época de que você poderia ter matado Flávia. Gostaria de dizer algo para os parentes dela agora?
Silva –
Não queria dizer nada para a família. Sofri muito na época porque tinha uma boa relação com os parentes dela. Fiquei pasmo quando apareceram na TV falando. A questão foi a de suspeitarem de mim. Entendo o lado da família, cabeça quente fala o que não deve, mas não sou alcoólatra como disseram e nunca bati na Flávia. Mas perdoo eles.

G1 – Pretende reencontrar a família de Flávia?
Silva –
Não. Espero que eles fiquem em paz e que dê tudo certo na vida deles. O que aconteceu foi uma tragédia para todo mundo.

G1 - Acha que a família dela lhe deve desculpas?
Silva -
Acredito que não. Se eles acham que falaram a coisa certa. Paciência.
 G1 – E a sua família, como reagiu?
Silva –
Eu sempre estive preocupado com minha família. Ela sofreu muito também.
G1 – Como era sua relação com Flávia?
Silva –
Ela foi um grande amor que passou na minha vida. A perda dela é um trauma muito grande. Quando você está com uma companheira acha que é para sempre. Você fica traumatizado sem ter mais a pessoa por perto.
G1 – É verdade que você nunca visitou o túmulo de Flávia?
Silva –
Sim. No dia que ela caiu e morreu, eu fui interrogado pela polícia e não pude ir ao velório e ao sepultamento.

G1 – Pretende ir agora ao cemitério onde ela foi enterrada?
Silva –
Não. Tudo aquilo foi muito traumático para mim. Nunca quis ir ver o túmulo. Sou evangélico. Sempre oro bastante pela memória dela. Foi um ato que ela não parou para pensar e fez aquilo, de se jogar.

G1 – Você voltou a namorar?
Silva –
Sim. Estou namorando. A gente se conheceu por acaso, e ela me deu conselhos que me ajudaram muito e a gente acabou se aproximando. Ela juntou o quebra-cabeça para eu estar bem.

G1 – E como foi jogar futebol com o imprensa te assediando por conta desse caso?
Silva –
Foi muito difícil para mim acompanhar as reportagens e ver os repórteres me julgando sem saber da verdade. Quero agradecer ao meu treinador Jorginho [da Portuguesa] que foi um paizão pra mim. Serei sempre grato a ele, ao presidente Manuel da Lupa, e ao vice-presidente de futebol Luis Iauca, que me acolheram. Também sempre estiveram ao meu lado os advogados Giuseppe Fagotti e Valdir da Silva. Também quero agradecer aos meus companheiros de trabalho que sempre iam em casa me dar moral, e a minha família.

G1 – Qual o seu desejo agora?
Silva -
Espero voltar para a Portuguesa, onde nasci para futebol e onde será minha eterna casa. A Lusa sempre me apoiou nessa história e acreditou em mim. Quero encerrar minha carreira lá.

PROFESSORA É AGREDIDA POR MÃE DE ALUNO

As atividades na Escola Municipal Morro da Cruz, em Porto Alegre, foram suspensas nesta quinta-feira (5) em protesto contra a agressão sofrida por uma professora do ensino fundamental dentro da sala de aula, na terça (3). Ela evitou que um aluno de 12 anos colocasse fogo no cabelo de uma colega de 7 anos de idade. Segundo a professora, o menino retornou mais tarde ao colégio acompanhado da mãe e da irmã e a agrediu. A família do estudante não foi encontrada para comentar o incidente.

O menino estuda em uma turma com média de idade de 7 a 8 anos e faz parte de um grupo chamado de "Gangue dos Isqueiros", diz a professora. Os adolescentes que integram este grupo ameaçam colocar fogo nos cabelos de alunos menores.

Na terça, a mãe da criança que quase teve os cabelos queimados foi até o colégio fazer uma reclamação. O menino escutou a conversa com a professora e passou a ofender a mãe da menina. "Fiz a intervenção como professora e ele reagiu com violência, passando a me ofender também. O pai de um outro aluno me defendeu, mas sem tocar no menino ", disse a professora.


 A Guarda Municipal foi chamada, e o aluno foi encaminhado à direção da escola. Depois do recreio, a professora aguardava o reinício das aulas dentro da sala, quando o adolescente voltou acompanhado da mãe e da irmã, que também era menor de idade, para agredir a educadora. "Entraram na sala me puxando pelos cabelos, me jogaram no chão e me bateram muito. Agressões no rosto", relata a mulher, que pede para ter sua identidade preservada.

A professora foi afastada da escola por ordens médicas. Segundo ela, ameaças por parte de alunos são comuns na Escola Municipal Morro da Cruz. A diretora da escola, Jucemara Fernandes, disse que o caso foi encaminhado ao Conselho Tutelar, à Secretaria Municipal da Educação e à Polícia Civil. Para evitar que novos casos de violência aconteçam, estão sendo realizadas reuniões com a comunidade do Morro da Cruz.

"Os professores estão cansados de sofrer com a violência dos alunos. Situações como esta são pontuais, mas estão se tornando cada vez mais frequentes na escola".

Nesta sexta-feira (6) está programada uma passeata pelo Morro da Cruz. Na segunda-feira (9), será realizada uma assembleia com os pais para definir como será feita a segurança dentro da escola. O menino foi encaminhado para acompanhamento psicológico.

HOMEM COMPRA CELULAR E RECEBE BANANAS

Muitas pessoas gostam em fazer compras na internet devido a sua comodidade e às vezes os produtos são mais baratos. Mas a facilidade em comprar pelo mundo virtual pode causar sérios problemas, tais como demora na entrega no prazo ou receberem um produto errado. Foi o caso do estudante de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), André Marinho.

Ele foi comprar um smartphone do modelo Samsumg Galaxy na loja virtual do Carrefour. De acordo com André Marinho, o preço oferecido pela loja foi o que chamou atenção. Ele comprou o aparelho na semana passada e foi entregue no prazo estabelecido pela loja.

“Meu atual celular é um modelo muito básico, com poucos recursos e baixa memória interna. Com o Samsumg Galaxy em promoção, vi uma oportunidade perfeita: um ótimo celular novo a um preço acessível”, disse o estudante.

Entretanto, o que era para vim o celular novo de André, havia cascas de bananas ressecadas. Não tinha nem os outros aparelhos que serviam de acessórios para o celular. O estudante ficou bastante indignado que colocou as fotos da entrega no seu perfil do Facebook.

"Sabemos que esses problemas ocorre todos os dias. Se ocorreu comigo, ocorre com mais pessoas. Quanto mais denúncias públicas houver de tais descasos, melhor as empresas poderão servir aos clientes", explicou André.

“Mesmo que a loja querer me fornecer um outro aparelho, vou colocá-los na justiça por danos morais, pois eu senti lesado por eles”, continua. De acordo com André, ele foi à delegacia para fazer um boletim de ocorrência contra a loja.

André falou que tentou ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) do estabelecimento e que sua resposta foi que “estão analisando o caso”.

Não é a primeira vez que essa loja teve problemas. De acordo com o jornal Estado de S. Paulo, no dia 06 de janeiro de 2012, o Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor de São Paulo (Procon-SP) entrou com um pedido para que a loja pagasse uma multa de R$ 6 milhões de reais por cancelar compras feitas no saldão do dia 1º de janeiro.

A promoção de começo de ano do estabelecimento oferecia descontos de até 50% nos produtos, mas muitos compradores reclamam que o estabelecimento alegou “problemas cadastrais” para desfazer as compras.

De acordo com o site do Procon paulista, quando o consumidor receber um produto esse vem com erro, os fornecedores são responsáveis pela qualidade dos produtos. Então, o Código de Defesa do Consumidor estabelece o direito de reclamar em 30 dias para produtos não duráveis e 90 dias para produtos duráveis, a partir de sua entrega efetiva ou do término da execução dos serviços.

O fornecedor, quando comunicado do problema no produto, deverá solucioná-lo no prazo de 30 dias. Não sendo sanado o problema no prazo legal, poderá o consumidor exigir a substituição do produto por outro da mesma espécie; a restituição imediata da quantia paga; ou o abatimento proporcional do preço.

Caso não consiga resolver amigavelmente, recorra ao órgão de proteção do consumidor ou ao Poder Judiciário. Nas causas que envolvem valores de até 40 salários mínimos, você pode procurar o Juizado Especial Cível, o antigo Juizado de Pequenas Causas.

O estudante já falou que vai entrar com o pedido ao Juizado de Pequenas Causas e que já está tomando as devidas providências, pois ele se sentiu prejudicado com a entrega do produto.

A equipe do Nominuto.com tentou ligar para o atendimento só que disse que iria passar pelo responsável do setor e fez esperarmos por 5 minutos no telefone. Também tentamos ligar para a sua assessoria, mas o número disse que não existe.

Cuidado na hora de fazer compras virtuais

Em 2009, de acordo com uma pesquisa feita em 11 países pela empresa GS&MD, 73% dos internautas já utilizam a web para fazer comparação de preços. Em 2011, o número de pessoas que consomem virtualmente aumentou 30% em relação a 2010. Contudo, a realização das compras nesse meio precisa de bastante cautela.

Em primeiro lugar, é interessante que os consumidores conheçam realmente seus direitos nessas situações. Cuidado quando for comprar em sites de compras, principalmente aqueles que não são brasileiros, obtenha referência do site antes da compra e cuidado para não adquirir produtos cujas especificações técnicas nem sempre são compatíveis com as exigidas em nosso país, como, por exemplo, DVDs, telefones celulares e outros.

O consumidor deve seguir essas seguintes orientações:

- observar os procedimentos e recursos adotados para garantir a segurança e a confidencialidade da transação eletrônica e de seus dados (pessoais, de consumo, financeiros).

- Buscar referências sobre o site que pretende contratar.

- Anote dados que permitam identificar e localizar a sede do fornecedor (como CNPJ e endereço físico). Caso seja necessário formalizar reclamação junto ao órgão de defesa do consumidor ou recorrer ao Poder Judiciário, você precisará fornecê-los.

- Em caso de dúvidas, utilize os telefones e endereços eletrônicos para obter esclarecimentos adicionais sobre o produto ou serviço que pretende contratar.

- Verifique se o fornecedor apresentará nota fiscal, se oferece condições de garantia contratuais adicionais e sob quais condições.

- Verifique se há assistência técnica brasileira e acessível autorizada para o exercício da garantia.

- Acesse sites de fabricantes, de avaliadores independentes ou com opiniões de outros consumidores.

- Fique atento à política de trocas e aos procedimentos que devem ser adotados em caso de problemas.

- Ao confirmar a contratação, não deixe de imprimir ou guardar, se possível sob a forma eletrônica, todos os documentos que atestam a relação, como número da compra, confirmação do pedido, comprovante de pagamento, contrato ou anúncios.
 

 

VASCO SE CLASSIFICA NA LIBERTADORES

O Vasco está garantido nas oitavas de final da Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, o Libertad derrotou o Nacional de virada, por 2 a 1, no estádio Nicolás Leoz, e sacramentou a sua classificação e a da equipe brasileira para a próxima fase do torneio continental.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O primeiro gol da partida foi marcado pelo Nacional. Após erro na saída de bola do Libertad, Viudez pegou a zaga adversária desarrumada e invadiu a área. O atleta ficou cara a cara com o goleiro Muñoz e tocou com qualidade para abrir o marcador aos nove minutos do primeiro tempo.

Com a vantagem, os uruguaios passaram a administrar o resultado e deram chances para que o Libertad crescesse no confronto. Apesar da insistência no primeiro tempo, a igualdade só saiu aos 20 minutos da segunda etapa. Velázquez se desvencilhou da marcação e apareceu livre dentro da área para deixar a sua marca.

Leia mais: Vasco ignora crise no Flamengo e pede respeito ao adversário

Quando tudo parecia decidido, o árbitro marcou falta perigosa perto da área e deu a oportunidade que os paraguaios precisavam. Após cobrança para dentro da área, Cáceres subiu mais alto que os adversários e anotou o gol salvador dos donos da casa, aos 45 minutos da etapa complementar.

O triunfo paraguaio fez com que o Libertad igualasse a equipe carioca em todos os quesitos de desempate, deixando as duas equipes na ponta isolada do Grupo 5 da competição. O Nacional, por sua vez, permaneceu na terceira colocação com apenas seis pontos e foi eliminado precocemente do torneio.

Veja também: Fágner revela que Dedé jogou no sacrifício contra o Alianza

Na próxima rodada, os paraguaios decidirão com os brasileiros quem será o líder da chave. O Vasco viajará até Montevidéu, na próxima quinta-feira, para enfrentar o Nacional, enquanto o Libertad jogará ao mesmo tempo com o lanterna Alianza Lima, no Peru.

CAHOEIRA MANDAVA DO PT AO DEM

A investigação da Polícia Federal que desmantelou a máfia dos caça-níqueis montada em Goiás e nos arredores de Brasília mostra que o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, apontado como chefe do esquema, controlava uma bancada multipartidária no Congresso Nacional, além de manter ligação indireta com pelo menos dois governadores. Além do senador Demóstenes Torres (GO), ex-DEM, Cachoeira era próximo de parlamentares de mais cinco partidos: PT, PSDB, PP, PTB e PPS.


Foto: AE Ampliar
Carlinhos Cachoeira é autor da gravação em que Waldomiro Diniz aparece negociando propina do jogo do bicho
Mais: Grupo de Carlinhos Cachoeira negociou licitação milionária no DF

Os grampos da Polícia Federal na Operação Monte Carlo, que desbaratou o esquema de Cachoeira, revelam que ele tinha relações de intimidade com os parlamentares, com quem tratava de negócios e falava sobre quantias em dinheiro, devidas e a receber.

Os deputados goianos Rubens Otoni (PT), Carlos Alberto Leréia (PSDB), Sandes Júnior (PP) e o Stepan Nercessian (PPS-RJ), flagrados em conversas com Cachoeira, já respondem a processos na Corregedoria da Câmara. O líder do PTB, Jovair Arantes (GO), admitiu que é amigo de Cachoeira e pediu o apoio dele à pré-campanha à Prefeitura de Goiânia.

O petista Rubens Otoni teve de explicar uma doação não declarada de R$ 100 mil de Cachoeira à campanha dele à Prefeitura de Anápolis. Otoni disse que Cachoeira queria a ajuda dele para desenrolar a papelada de um laboratório na cidade.

Defesa: Perillo nega envolvimento com Carlinhos Cachoeira

O tucano Carlos Alberto Leréia ainda não explicou um depósito de Cachoeira destinado a ele, rastreado pela Polícia Federal, no valor de R$ 100 mil. Leréia usava um dos telefones Nextel, cedidos por Cachoeira e habilitados nos Estados Unidos, para dificultar grampos. O tucano disse que só vai se pronunciar depois que sua defesa tiver acesso ao inquérito. Ao contrário da direção do DEM, que cobrou a expulsão imediata de Demóstenes, o presidente do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), pediu um tempo para que o tucano se explique. "Não prejulgamos ninguém, mas desejamos esclarecimentos".






Leréia é aliado do governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB, que teve de dar explicações sobre a proximidade ao contraventor. Ele admitiu que esteve com Cachoeira em "reuniões festivas", inclusive na casa de Demóstenes. A chefe de gabinete de Marconi, Eliane Pinheiro, pediu exoneração do cargo depois de aparecer em conversas em que passava informações sigilosas sobre operações policiais que tinham como alvo o esquema do contraventor.

Outro governador indiretamente envolvido é o petista Agnelo Queiroz, do Distrito Federal. Grampos da Polícia Federal indicam que um integrante do governo dele participou de uma operação para direcionar um contrato milionário, estimado em R$ 60 milhões, para a máfia dos jogos.

Nos grampos da PF, o deputado Sandes Júnior, do PP, fala no edital de uma concorrência pública e dá satisfações sobre o recebimento de cheques, cujos valores seriam divididos com Cachoeira. O deputado declarou era uma "brincadeira" de Cachoeira a suposta divisão dos valores. E Stepan Nercessian licenciou-se do PPS para esclarecer as ligações com o bicheiro. Ele admitiu ter recebido R$ 169 mil reais de Cachoeira. Alegou tratar-se de um empréstimo para quitar um imóvel, mas devolveu a quantia dias depois.

CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO POTIGUAR

Os classificados à segunda fase - as semifinais - do 2º turno do Campeonato Potiguar 2012 - estão quase todos definidos. Passada a 8º e penúltima rodada da primeira fase, pode-se dizer que ABC (que empatou com o ASSU), Santa Cruz (que goleou o Caicó e voltou aos grupo dos primeiros colocados) e Baraúnas (que empatou com o Palmeira e caiu uma posição) estão classificados pelas contas, enquanto América (que perdeu para o Potiguar e caiu uma posição, enquanto o Potiguar saiu da lanterna)  e ASSU (que empatou com o Alecrim e ocupou o lugar do América no chamado G-4) se digladiam para saber quem fica com a última vaga. Justamente por América x ASSU, o Alecrim não tem mais como alcançar a segunda fase. É a frieza dos números, diretos e insensíveis, sem azo a paixões nem discussões.

Eis a classificação da 1ª fase do 2º turno após a penúltima rodada:

Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG R%
1 ABC 17 8 5 2 1 11 3 8 70,83%
2 Santa Cruz 15 8 4 3 1 11 3 8 62,50%
3 Baraúnas 15 8 4 3 1 6 4 2 62,50%
4 América 13 8 4 1 3 13 9 4 54,17%
5 ASSU 13 8 4 1 3 9 8 1 54,17%
6 Alecrim 10 8 3 1 4 10 16 -6 41,67%
7 Coríntians 8 8 1 5 2 9 9 0 33,33%
8 Palmeira 7 8 1 4 3 6 7 -1 29,17%
9 Potiguar 5 8 1 2 5 4 8 -4 20,83%
10 Caicó 5 8 1 2 5 6 18 -12 20,83%
Confira a tabela completa e atualizada do Campeonato Potiguar 2012

Só para lembrar: na próxima e última rodada da fase, os jogos são ABC x Caicó, Alecrim x Santa Cruz, Coríntians x Baraúnas, ASSU x América (o único jogo onde há duas equipes em confronto direto por uma vaga à próxima fase - portanto, ao final, ou uma das equipes terminará com 16 pontos ou os dois times acabam com 14 pontos cada; o Alecrim, mesmo vencendo, só chega a 13 pontos e "morre na praia") e Potiguar x Palmeira.

Só para lembrar, eis a posição das equipes na rodada anterior:

Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG R%
1 ABC 16 7 5 1 1 10 2 8 76,19%
2 Baraúnas 14 7 4 2 1 6 4 2 66,67%
3 América 13 7 4 1 2 12 7 5 61,90%
4 ASSU 12 7 4 0 3 8 7 1 57,14%
5 Santa Cruz 12 7 3 3 1 7 2 5 57,14%
6 Alecrim 9 7 3 0 4 9 15 -6 42,86%
7 Coríntians 7 7 1 4 2 8 8 0 33,33%
8 Palmeira 6 7 1 3 3 6 7 -1 28,57%
9 Caicó 5 7 1 2 4 5 14 -9 23,81%
10 Potiguar 2 7 0 2 5 2 7 -5 9,52%

Assim como não está definido o último classificado do turno, também não está definido o time que será rebaixado à segunda divisão local, a conhecida Segundona Potiguar - defnição que depende da classificação geral. O último colocado de momento é o Caicó, tido como alguns como "praticamente rebaixado" - mas existe a possibilidade de, no último instante, "sobrar" para o Alecrim (mas não para o Potiguar de Mossoró). Só para lembrar: na próxima rodada, considerando apenas os times que lutam contra o rebaixamento, tem ABC x Caicó e Alecrim x Santa Cruz.

Jamais se pode perder de vista que o futebol é um jogo de inúmeras (e por vezes terríveis!) possibilidades - e, desta forma, nunca se pode descartar a possibilidade de uma "zebra", por mais impossível que seja.

Eis a classificação geral devidamente atualizada do campeonato - após a próxima rodada, o último colocado (seja quem for) será rebaixado:

Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG R%
1 ABC 44 20 13 5 2 33 13 20 73,33%
2 América 32 20 10 2 8 38 22 16 53,33%
3 Santa Cruz 30 18 9 3 6 29 14 15 55,56%
4 Baraúnas 28 17 7 7 3 14 10 4 54,90%
5 ASSU 23 17 7 2 8 18 23 -5 45,10%
6 Coríntians 23 18 5 8 5 21 17 4 42,59%
7 Palmeira 20 17 5 5 7 14 18 -4 39,22%
8 Potiguar 18 17 5 3 9 16 22 -6 35,29%
9 Alecrim 15 17 4 3 10 18 34 -16 29,41%
10 Caicó 13 17 3 4 10 12 39 -27 25,49%

 

STF TAVA NA MIRA DE CACHOEIRA

Outra gravação revela que, entre uma e outra decisão de Fux, houve tempo para a turma de Cachoeira comemorar a vitória parcial. A conversa ocorreu entre Cachoeira e Cláudio Abreu, diretor agora afastado da Delta Construções, apontado pela polícia como sócio de Cachoeira numa empresa. Num papo cheio de intimidades, um empolgado Abreu chama Cachoeira carinhosamente de “viado” e “desgramado”. Ele o avisa da decisão sobre Miranda. “Chefia, o Marcelo Miranda é senador”, diz Cláudio. “O bom é que eu sei que ele vai ser procurador seu e meu, né?”

Na mesma conversa, Abreu e Cachoeira emendam outro assunto de estratégia político-empresarial no Tocantins. Abreu defende que a parceria com Miranda não represente uma ruptura com o adversário dele, o ex-senador Eduardo Siqueira Campos. Eduardo é secretário de Relações Institucionais no governo chefiado por seu pai, José Wilson Siqueira Campos, conhecido como Siqueirão. Cachoeira questiona se vale a pena continuar apostando em Eduardo Siqueira. “Eduardo também é bom, Carlinhos. Não pode falar mal dele não, cara”, diz Abreu. “Ele mandou dar o negócio pra nós lá: a inspeção veicular do Tocantins.”

Eduardo Siqueira Campos nega ter destinado um contrato para beneficiar empresa ligada a Cachoeira e Abreu. “Não há ainda definição sobre quem executará o serviço de inspeção ambiental em Tocantins”, afirma. Miranda nega ter pedido ajuda a Cachoeira, a Cláudio Abreu ou a Demóstenes para ter sucesso no STF. “Estou surpreso de ver meu nome citado por essas pessoas”, diz ele. “Cachoeira, por exemplo, eu mal conheço, só o cumprimentei uma vez.”

O Palácio do Planalto tem procurado se manter distante do assunto Cachoeira. Assessores da presidente Dilma avaliam que as denúncias podem paralisar o Congresso, com investigações sobre envolvimentos de parlamentares. Até agora, além de Demóstenes, cinco deputados aparecem nas investigações. O Planalto sabe que o governo de Goiás e o do DF serão os mais afetados pelo que ainda pode vir à tona. Governado pelo petista Agnelo Queiroz, o DF é uma preocupação do PT.

Em outra conversa captada pela polícia, Cachoeira e Abreu discutem a possibilidade de a Delta Construções obter um contrato na agência do governo de Brasília responsável pelo transporte público, a DF Trans. Cachoeira queria que a Delta fosse agraciada com um contrato de R$ 60 milhões para atuar no sistema automatizado de cobrança de passagem nos ônibus. Segundo ele, seria possível aumentar o valor do contrato em 30%. Cachoeira pede a Abreu que fale em nome da Delta porque “aí pesa mais”. A Delta afirmou que desconhece qualquer assunto relativo ao DF Trans e afirma não ter contratos com a estatal.

OUSADIA Cachoeira, Demóstenes e a transcrição do diálogo. Cachoeira queria que Demóstenes mudasse para o PMDB para se aproximar do Planalto e falar com a presidente, Dilma Rousseff. Não deu certo (Foto: Celso Junior/AE  e Sergio Lima/Folhapress)

Cachoeira também foi recebido por Jayme Rincón, presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), uma espécie de secretaria responsável pelas obras em Goiás. Rincón foi um dos principais arrecadadores de dinheiro para a campanha eleitoral do governador Marconi Perillo (PSDB) em 2010. Ele é citado no inquérito da PF como alguém que conversou sobre a venda de uma casa com o ex-vereador tucano Wladmir Garcez. Segundo a Polícia Federal, Garcez é um dos principais assessores de Cachoeira.De acordo com Rincón, Cachoeira foi à Agetop acompanhado de Garcez e de um empresário do Tocantins. Segundo a PF, Garcez servia de intermediário nas conversas entre Cachoeira e Perillo e ajudou o governador a vender uma casa num condomínio nobre de Goiânia. Cachoeira morava nessa casa quando foi preso pela PF. Rincón disse a ÉPOCA que conhece Garcez, mas que jamais tratou sobre negociação de qualquer casa com ele.

Diante das crescentes denúncias envolvendo personagens da política de Goiás, Cachoeira começou a provocar baixas no governo goiano. Na terça-feira, Eliane Pinheiro, chefe de gabinete do governador Perillo, pediu para ser exonerada. Dias antes, ÉPOCA revelou que Eliane fora flagrada pela polícia em conversas com Cachoeira. Ela soube por Cachoeira que a PF iria à casa do prefeito de Águas Lindas, Geraldo Messias (PP), e o avisou. Diante do alerta, Messias fugiu.

O senador Demóstenes Torres tem preferido o silêncio. Seu advogado, Antônio Carlos Almeida Castro, o Kakay, disse que pedirá ao STF a anulação das provas em mãos da PF, especialmente as escutas telefônicas. Segundo Kakay, o STF deveria ter sido comunicado da investigação imediatamente após a descoberta do envolvimento de Demóstenes. Como senador, ele só pode ser investigado com autorização do Supremo. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirma que os procedimentos da polícia e as escutas são legais.

Demóstenes foi levado, pela cúpula do DEM, a deixar o partido, na terça-feira. Por muitos anos, ele foi uma importante fonte de credibilidade e votos para a legenda. Agora, Demóstenes tenta retardar seu processo no Conselho de Ética do Senado. Conversou com o presidente da Casa, José Sarney, e com o líder do PMDB, Renan Calheiros. A presidência do conselho está vaga, e ninguém quer a posição. Os três conselheiros do PMDB – Renan Calheiros, Edison Lobão Filho e Romero Jucá – já foram protagonistas de escândalos. “Me deixa fora dessa!”, diz Lobão Filho. “Me botaram lá no conselho contra a minha vontade.”

A partir da investigação da PF é possível inferir que Cachoeira tinha uma estratégia ambiciosa. A crise financeira de 2008 abriu oportunidades nos Estados Unidos – e Cachoeira não as desperdiçou. Amigos afirmam que Cachoeira comprou um cassino instalado num iate de luxo, de 200 pés, o Casino Princesa. De acordo com a PF, Cachoeira e o empresário Mauro Sebben negociavam a compra de outro barco cassino, o Big Easy. No auge da crise, ofereceram uma ninharia. Os antigos donos haviam investido cerca de US$ 40 milhões no barco, mas não conseguiram pagar as contas. Numa conversa gravada pela PF em novembro de 2008, Sebben diz que o “velho”, sócio dele e de Cachoeira nos EUA, propôs que fizessem uma oferta de US$ 2 milhões. “É excelente. Mas não podemos pagar mais do que dois”, afirma Cachoeira. Na mesma época, numa conversa, Cachoeira e Sebben avaliam a compra de um contrato da empresa Multimedia Games com a loteria de Nova York. Sebben calcula que o faturamento anual seria de US$ 10 milhões. Os planos de Cachoeira não tinham limites – financeiros, geográficos ou políticos.

DEMOSTENES IA ADERIR AO GOVERNO

Como qualquer empresa, as organizações criminosas têm seus planos de sobrevivência e expansão. O grupo do empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, inovou em muita coisa, mas não nesse aspecto. Cachoeira tinha negócios escusos e planos de novos empreendimentos em Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins, onde contava com a ajuda de políticos e agentes públicos, de acordo com as investigações da Polícia Federal. Mas Cachoeira queria mais. Conversas telefônicas entre Cachoeira e o senador Demóstenes Torres (ex-DEM, agora sem partido), gravadas com autorização judicial e obtidas com exclusividade por ÉPOCA (ouça os áudios ao fim desta reportagem), mostram que os dois planejavam se aproximar de alguma forma do Palácio do Planalto. Numa das ligações captadas, Cachoeira orienta Demóstenes a aproveitar um convite para trocar o DEM pelo PMDB, com o propósito de se juntar à base de apoio do governo e se aproximar da presidente, Dilma Rousseff. “E fica bom demais se você for pro PMDB... Ela quer falar com você? A Dilma? A Dilma quer falar com você, não?”, pergunta Cachoeira. Demóstenes responde: “Por debaixo, mas se eu decidir ela fala. Ela quer sentar comigo se eu for mesmo. Não é pra enrolar”. Cachoeira se empolga: “Ah, então vai, uai, fala que vai, ela te chama lá”. Como se fosse um bom subordinado, Demóstenes acata a recomendação.

Quando esse diálogo ocorreu, no final de abril de 2011, Demóstenes estava em plena negociação com caciques do PMDB, como os senadores Renan Calheiros e José Sarney, para mudar de legenda. Um dos maiores opositores do governo – e carrasco de petistas acusados de corrupção – tencionava aderir ao governo do PT. Segundo dirigentes do PMDB, àquela altura a mudança de partido já tinha o aval do Palácio do Planalto. Tudo nos bastidores, porque em público Demóstenes continuava oposicionista. As gravações mostram agora que um dos objetivos da radical troca de lado era estar mais bem situado para ajudar o esquema de Cachoeira.


O plano de Cachoeira de se aproximar do governo deu errado. Demóstenes, ao que tudo indica, ficou com receio de acabar alijado do Congresso. Ele estava convencido de que a cúpula do DEM pediria à Justiça a cassação de seu mandato por infidelidade partidária. A assessoria do Palácio do Planalto afirma que a presidente, Dilma Rousseff, não falou com Demóstenes desde que assumiu a Presidência.

Cachoeira, preso pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo, em 29 de fevereiro, está trancado no presídio federal de Mossoró, Rio Grande do Norte. No ano passado, quando ainda em liberdade, ele tinha outro projeto concreto, além da aproximação de Dilma. Sua intenção era conseguir apoio do PMDB para que Demóstenes chegasse um dia a ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Seria um ativo inestimável para suas atividades.

De acordo com as gravações, o STF já era alvo de ações de Cachoeira. Na mesma conversa em que fala sobre Dilma, ele pede a Demóstenes para tentar influenciar uma decisão do ministro Luiz Fux, do STF. Estava na mesa de Fux um recurso do ex-governador do Tocantins Marcelo Miranda, impedido de assumir uma vaga para a qual fora eleito no Senado, por ter sido condenado por “abuso de poder político” na eleição de 2006. “Ele (Miranda) é um cara nosso”, afirma Cachoeira a Demóstenes. Miranda recorreu ao STF, e Demóstenes prometeu atender ao pedido de Cachoeira e ajudar. O ministro Fux afirma não ter sido procurado por Demóstenes. “O senador não falou comigo sobre isso”, disse Fux a ÉPOCA. “Se ele tivesse me procurado, eu o teria recebido, sem nenhum problema.” Em uma primeira decisão, Fux deu ganho de causa a Miranda. Dez dias depois, mudou sua decisão e cassou o registro da candidatura. “Depois que fui informado de que ele havia sido cassado na Justiça Eleitoral por abuso de poder político, e não pela Lei da Ficha Limpa, eu modifiquei a decisão”, afirmou Fux.

NEGÓCIOS O governador  de Goiás, Marconi Perillo (ao lado), o iate Casino Princesa  e a transcrição da conversa captada pela PF. Cachoeira tinha interesses na área de obras do governo Perillo.  Em Miami, comprou um cassino iate por uma pechincha (Foto: Monique Renne/CB/D.A Press e reprodução)

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Aposentados de todo o Estado se aglomeraram em frente à Governadoria nessa terça-feira (3) para protestar contra o parcelamento do reajuste salarial feito pelo Governo. A direção do Sinte protocolou um ofício (leia aqui) destinado à governadora Rosalba Ciarlini sobre o posicionamento da entidade e destacando a reivindicação do pagamento em parcela única.

Em seguida, os trabalhadores partiram em caminhada para a Secretaria de Educação, mas não encontraram as responsáveis pela pasta. A coordenadora geral do Sinte, Fátima Cardoso informou que a busca por uma audiência com a secretária será mantida esta semana.




Além de Fátima Cardoso, os dirigentes Rômulo Arnaud, Assis Silva, Marlene Moura, Vicência Arimateia, Vera Messias, Simonete Carvalho, Marilanes França e Luzinete Leite participaram da atividade.
 

TOMAR CERVEJA VAI FICAR MAIS CARO

O Governo vai aumentar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bebidas frias, como cerveja e refrigerante. Essas informações foram confirmadas pelo secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. Segundo o secretário, trata-se de uma correção da tabela de preços de bebidas, que é feita todos os anos.

Barbosa admitiu que as desonerações anunciadas dentro do Plano Brasil Maior devem ser compensadas para que não haja comprometimento do cumprimento pelo governo do superávit primário. Essa compensação será feita a partir do aumento da arrecadação e a elevação de tributos.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia afirmado que haveria elevação dos impostos de bebidas e fumo. O anúncio foi feito na terça-feira (03) e outros detalhes serão divulgados na quarta-feira (04) pela Receita Federal.

Plano Brasil Maior

O projeto é uma série de medidas que prometem dar mais fôlego à indústria e garantir o crescimento da economia. Uma das ações do pacote estende a desoneração da folha de pagamento para mais 11 setores, eliminando a contribuição previdenciária de 20% sobre a folha de pagamento.

Em vez de pagar o INSS, as empresas pagarão ao governo uma taxa de 1% ou 2% sobre o faturamento bruto. Outros quatro setores já haviam sido beneficiados com a medida no ano passado, entre eles, o segmento de confecções, que está em uma crise.

terça-feira, 3 de abril de 2012

CARLOS LIDERA PESQUISA EM NATAL

abril de 2012 às 11:43

Carlos Eduardo lidera preferência do eleitorado com 42,5%, Wilma está com 19,1%

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo lidera a preferência do eleitorado com 42,5%. isso foi o que apontou a pesquisa Sinduscon/Consult divulgada hoje. A ex-governadora Wilma de Faria está com 19,1%.
Veja os números completos DA PESQUISA ESTIMULADA:
Carlos Eduardo 42,5%
Wilma de Faria 19,1%
Rogério Marinho 8,1%
Hermano Morais 4,4%
Fernando Mineiro 4,1%
Micarla de Sousa 1,7%
Albert Dickson 0,4%



03 de abril de 2012 às 11:30

Sinduscon/Consult: rejeição de Micarla chega a quase 80%

A pesquisa Sinduscon/Consult divulgada na manhã de hoje apontou que a rejeição de Micarla de Sousa alcança quase 80%.
Conheça a rejeição dos candidatos a prefeito de Natal:
Micarla de Sousa 79,4%
Wilma de Faria 21,8%
Albert Dickson 21,1%
Rogério Marinho 13,2%
Fernando Mineiro 12,8%
Hermano Morais 12,4%
Carlos Eduardo 7%

MESTRADO EM MATEMATICA

MEC oferece bolsas de mestrado para professores de matemática



capeskkJkpjkj Da Redação
Professores de matemática que lecionam em escolas públicas poderão se inscrever em maio deste ano no único mestrado profissional semipresencial recomendado pelo Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O edital do exame de ingresso para a turma de 2013 tem previsão de 1.575 vagas.
Os professores precisarão fazer uma prova e os selecionados receberão uma bolsa da Capes no valor de R$ 1,2 mil. Atualmente 2,5 mil professores da rede pública estão no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), que é coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Participam do programa 59 instituições de ensino superior nas cinco regiões, num total de 74 polos presenciais.
O mestrado tem duração de dois anos e a tese final obrigatória é uma monografia sobre experiência de matemática do ensino básico que tenha impacto na prática didática em sala de aula. “É um mestrado para fortalecer o ensino da matemática na educação básica. Não dá para termos no Brasil alunos analfabetos em números”, diz Hilário Alencar, presidente da SBM. Em fevereiro de 2013, concluirão o mestrado cerca de mil professores inscritos em 2011, na primeira chamada do programa.
Em contrapartida ao investimento do governo federal, os professores bolsistas devem atuar na escola pública nos cinco anos seguintes após a conclusão do mestrado. A prioridade do Profmat é para professores de escolas públicas, mas 20% das vagas poderão ser preenchidas por docentes da rede privada.
Hoje a Capes tem 380 mestrados profissionais no País, com 13 mil alunos matriculados. No entanto, na modalidade semipresencial, o Profmat é o único. O diretor de educação a distância da Capes, João Carlos Teatini, acredita que a expansão dessa modalidade será acelerada. Programas de mestrado profissional semipresencial, em outras áreas de ensino, como letras e química, estão em estudo na Capes.

FPM

Rio Grande do Norte

VEJA OS REPASSES DO FPM DE ALGUNS MUNICIPIOS DO AGRESTE DO RN
 
CANGUARETAMA – RN - R$ 2.890.285,16

VILA FLOR – RN - R$ 680.396,51

PASSA E FICA – RN - R$ 1.019.079,44

NOVA CRUZ – RN - R$ 2.335.206,33

SANTO ANTONIO – RN - R$ 1.731.178,67

MONTANHAS – RN - R$ 1.075.450,69 

PASSAGEM – PB - R$ 630.429,53

SERRINHA – RN - R$ 895.825,04

GOIANINHA – RN - R$ 3.595.209,84

Com Raael San/Talismã FM

UNO SUPERA O GOL EM VENDAS

Uno supera Gol e vira o carro mais vendido do Brasil


Depois de ameaçar o modelo da Volkswagen durante 2011, compacto da Fiat termina o 1º trimestre de 2012 à frente do rival


Ícaro Bedani | 2/4/2012 15:01
  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Compartilhar:

Foto: Fiat Ampliar
Fiat Uno Attractive

Um tabu de anos caiu. O Gol, líder de vendas no Brasil, perdeu seu posto em 2012. O responsável por isso foi o Uno, que, com uma arrancada em março, derrubou pela primeira vez seu rival da Volkswagen.

Segundo a Fenabrave, associação das distribuidoras de veículos, o modelo da montadora italiana fechou o 1º trimestre com 59.168 unidades emplacadas contra 58.673 do Volks, diferença de 495 carros e que deve aumentar nos próximos dias, já que a entidade informou ao iG que a Fiat ainda não fechou seus números de março.

Depois ganhar uma nova geração em meados de 2010, o Uno tomou do Palio a vice-liderança e começou a perseguir o Gol. Suas vendas, somadas às do Mille, que permanece no mercado como alternativa mais barata, subiram de forma acentuada. No final daquele ano já acumulava 230 mil unidades emplacadas, que chegaram a 273 mil carros no ano passado.

Ranking: os carros mais vendidos em 2012

Enquanto isso, o Gol perdeu fôlego. Sem novidades desde o lançamento da geração 5, em 2008, o hatch empacou nas 293 mil unidades em 2010 e 2011 enquanto o mercado, aquecido, crescia.

Suspense até dezembro

O crescimento do Uno pode ser creditado a alguns fatores como uma linha de produtos mais diversificada, a preços mais em conta e um apelo entre consumidores masculinos e femininos. A Fiat também tem se mostrado mais ágil na hora de preencher algumas lacunas do mercado. É o caso da versão 2 portas, lançada no ano passado - o Gol, por exemplo, só deve tê-la no 2º semestre deste ano.

Veja mais: Conheça o novo visual de Gol, Saveiro e Voyage

Nem por isso é possível dizer que o carro da Fiat conseguirá fechar 2012 à frente do rival. A Volkswagen possui uma rede maior de lojas e o Gol ainda é visto como um produto confiável por muita gente. A mudança visual que chegará dentro de alguns meses deve colocar o modelo em evidência novamente e ajudá-lo a recuperar terreno perdido.

Calcanhar de aquiles
A liderança do Gol estava parada na garganta da Fiat há anos. A montadora italiana tirou da concorrente alemã seu último domínio no país, que era o do carro mais vendido no Brasil, e agora mantém a 1ª posição, alcançada em 2001, com certa tranquilidade. À Volks, restava lutar pela ponta entre os automóveis de passeio com o Gol e também pela produção de veículos como um todo, na qual também inclui caminhões e ônibus a soma com os carros.

MELHOR ESCOLA DE SP É SUSPEITA DE FRAUDE

A nota da escola estadual Reverendo Augusto da Silva Dourado no Idesp, índice de qualidade da rede de ensino paulista, impressiona: 9,3 em uma escala de 0 a 10. O desempenho da unidade localizada em um pequeno distrito de Sorocaba ultrapassa o dobro da média das turmas do 5º ano do ensino fundamental de São Paulo, 4,24. Uma simples visita à vizinhança, no entanto, foi suficiente para o iG descobrir algo errado nessa conta. Quatro dos vinte e sete estudantes que fizeram o Saresp, prova de português e matemática que compõem o Idesp, relataram que tiveram ajuda dos professores durante a avaliação - docentes que têm o bônus condicionado ao Idesp da escola.


Foto: Marina Morena Costa/iG
Escola Reverendo Augusto da Silva Dourado com a maior nota no Idesp no Estado de São Paulo: 9,3


“Quando a resposta estava errada, a professora mostrava o erro. Às vezes ela dava a resposta, ou falava para a gente reler o texto com mais atenção”, relata H.L.S.S., de 10 anos, que se formou na escola no ano passado e fez parte da turma bem avaliada no Saresp. De acordo com o boletim da escola, todos os estudantes tiraram a nota máxima em matemática e 81% tiveram desempenho avançado em português.

Minha filha teve bastante dificuldade na escola nova e até faz reforço. Se o ensino fosse bom, ela não precisaria"
Alessandra da Silva, mãe de aluna com nota 10

Alessandra Vidal da Silva, de 32 anos, mãe de Sabrina, de 12 anos, formada em 2011, diz que estudantes que faltaram no dia de aplicação do Saresp tiveram a prova feita por professores. “Minha filha teve bastante dificuldade na escola nova (6º ano do ensino fundamental) e até faz reforço. Se o ensino fosse bom, ela não precisaria disso, né?”, questiona a dona de casa.

Colegas de Sabrina na turma de 2011 confirmam as suspeitas de fraude. “Tinha algumas perguntas que eu não sabia responder, mas a professora confirmou”, conta L.A.S.R, de 12 anos. L.H.S. de 13 anos, que repetiu dois anos, diz que as dúvidas dos alunos eram respondidas durante a prova.

Leia também: Só três escolas de ensino médio tiveram nota maior que 5 em SP

Cercada por ruas de terra e casas de madeira e alvenaria, a escola estadual Reverendo Augusto da Silva Dourado está localizada em um distrito industrial de Sorocaba, cidade a 100 km de São Paulo. Com cerca de 70 alunos e apenas as cinco primeiras séries do ensino fundamental, lembra a realidade de outras escolas campeãs no Saresp: poucos alunos por sala de aula (média de 14) e proximidade com os pais de alunos. Em 2010, a escola teve Idesp 6,07. No ano seguinte, saltou para o topo – a segunda maior nota obtida foi 8,95, em Araras, e a primeira da capital 7,43. Já no Índice Nacional da Educação Básica, do Ministério da Educação, seu desempenho ficou abaixo da média estadual e do município, em 4,5.


Foto: Marina Morena Costa/iG
Bairro de ocupação em que fica a escola que, segundo alunos, fraudou Idesp
 Grande parte dos alunos é moradora do Jardim Iporanga 2, uma área ocupada vizinha à escola que está em processo de legalização com a prefeitura. Na comunidade, todos comentam sobre a ajuda extra que os estudantes supostamente tiveram no Saresp. “As crianças chegaram falando que a professora deu um monte de respostas. Teve um que só escreveu o nome e ela fez a prova”, conta Josilene Neide dos Santos, de 24 anos, mãe de uma aluna da educação infantil, que funciona no mesmo prédio da Reverendo Augusto da Silva Dourado.

Secretaria diz que pedirá esclarecimentos à Fundação Vunesp


A Secretaria de Educação de São Paulo, avisada pelo iG dos depoimentos, afirma que a denúncia não procede, pois, de acordo com seus registros, professores de outras escolas aplicaram o Saresp na Reverendo Augusto da Silva Dourado. Apesar das denúncias dos estudantes e dos pais, a pasta não abrirá sindicância agora porque disse que vai pedir, primeiramente, esclarecimentos à Fundação Vunesp.

Ainda de acordo com a Secretaria, “para a realização da avaliação é contratada uma empresa terceirizada que elabora e fiscaliza a realização do exame, com fiscais presentes em sala de aula. Além disso, dois pais voluntários participaram da fiscalização, circulando pela unidade, e não relataram nenhuma irregularidade”.

Veja a nota da Secretaria na íntegra:

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo esclarece que não instaurou apuração preliminar para averiguar a veracidade das denúncias apresentadas pela reportagem, pois de imediato solicitará à Fundação Vunesp, responsável pela aplicação do Saresp, um relatório sobre as circunstâncias da prova realizada na Escola Estadual Reverendo Augusto da Silva Dourado, em Sorocaba. Com base nos esclarecimentos prestados, a Pasta decidirá quais providências serão tomadas.
De antemão, cabe elucidar, no entanto, que o exame não foi aplicado por professoras da própria escola, como questionou o portal, mas sim por um docente de outra unidade.
A Secretaria ressalta ainda que, para garantir a idoneidade do Saresp, as provas do 5º ano são aplicadas por professores de turmas ou escolas diferentes. Para a realização da avaliação é contratada uma empresa terceirizada que elabora e fiscaliza a realização do exame, com fiscais presentes em sala de aula. Além disso, dois pais voluntários participaram da fiscalização, circulando pela referida unidade de ensino, e não relataram nenhuma irregularidade.