LAGOA DE MONTANHAS

LAGOA DE MONTANHAS

quinta-feira, 4 de julho de 2013

PROJETO DE ALUNOS DE QUIMICA DA UFRN FABRICAM PRODUTOS COMERCIALIZAVEIS

Fotos: Wallacy Medeiros

O material que está sendo produzido e comercializado pelos alunos é o spray “Vision Limp”. Trata-se de um limpador de lentes de equipamentos que exigem cuidado como óculos, telas de celulares, telas de monitores e notebooks. Diferente dos demais produtos de limpeza, o PH do spray é neutro, sendo ideal para limpar esses aparelhos


Por Gaston Poupard
Os alunos do curso de Química da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizam na prática todos os passos da produção de um produto voltado a atender às necessidades do cotidiano.

Projeto de extensão, “Vision Limp” é uma empresa júnior apoiada pela ONG internacional Junior Achievement. No programa, os estudantes passam por funções práticas de fabricação, simulando tudo aquilo que se passa nas grandes indústrias químicas.

O material que está sendo produzido e comercializado pelos alunos é o spray “Vision Limp”. Trata-se de um limpador de lentes de equipamentos que exigem cuidado como óculos, telas de celulares, telas de monitores e notebooks. Diferente dos demais produtos de limpeza, o PH do spray é neutro, sendo ideal para limpar esses aparelhos.

De acordo com o aluno de licenciatura em Química da UFRN Álef Bruno Dos Santos, que é presidente da empresa júnior, os profissionais da área não ficam apenas restritos ao laboratório, como é o imaginário comum. Nesta iniciativa, os alunos aprendem e desenvolvem outras habilidades como a comunicação no comércio, o gerenciamento da empresa e o processo de elaboração do produto. É neste cenário que os próprios alunos acabam descobrindo novas vertentes do funcionamento de uma empresa.

Álef dos Santos destaca que a empresa também trabalha com questões voltadas à responsabilidade social, já que 25% dos lucros são destinados a instituições filantrópicas. A Universidade, assim como os demais centros de pesquisa, incentiva os alunos a se relacionarem desde cedo com o funcionamento do mercado. Antes de ser comercializado, o material passa por uma série de requisitos que vão desde a ideia do produto até chegar ao preço.

O aluno de licenciatura em Química da UFRN Álef Bruno Dos Santos, que é presidente da empresa júnior, destaca que a empresa também trabalha com questões voltadas à responsabilidade social, já que 25% dos lucros são destinados a instituições filantrópicas
O presidente da empresa júnior disse que o spray surgiu primeiro com uma consulta de objetos que são necessários no mercado. “O produto deve ser prático e acessível a todos. Uma vez verificada a função do material, os alunos começam a estudar toda a formulação, composição e reagentes, sempre acompanhados de perto por três professores especialistas da área”, revela.

A embalagem do spray, por exemplo, também foi planejada para ser reaproveitada, seguindo a tendência de produtos não degradantes ao meio ambiente. O produto foi exposto na Semana do Meio Ambiente da UFRN, que aconteceu no mês de junho.

O spray é produzido no Laboratório de Química Analítica da UFRN aos sábados. No primeiro momento, foram fabricadas 600 unidades para comercialização. Contudo, antes de ser produzido em massa, o produto passa por um rigoroso processo de qualidade no laboratório com a supervisão de professores especialistas, que verificam a rentabilidade do material.

De acordo com o professor Daniel de Lima Pontes, do Instituto de Química da UFRN, que coordena a parte de produção da empresa júnior, a iniciativa começou há sete anos com outros produtos fabricados também pelos próprios alunos.

Ele menciona o apoio fundamental da empresa Junior Achievement, que auxilia na escolha do material e orienta as diversas fases da produção. Daniel Pontes disse que os próprios alunos são responsáveis por todos os setores da empresa júnior “Vision Limp”, com a proposta de demostrar o funcionamento de uma empresa na área de Química.

Os alunos aprendem que o especialista em Química pode ocupar outras áreas de gestão de uma empresa e que o mercado de trabalho exige que os profissionais saibam se responsabilizar por etapas que não sejam apenas a da fabricação de produtos. “Neste ano já foram produzidos cerca de 2 mil frascos com uma equipe de 30 alunos encarregados da produção do Spray”, informa Daniel Pontes.

Com relação ao capital inicial, que é o princípio básico de toda empresa, o professor menciona que os alunos são os acionistas e que cada um entra com uma parte e incentiva o desenvolvimento do negócio, seguindo, desta forma, o mesmo procedimento que acontece em grandes corporações.


Alunos aprendem e desenvolvem outras habilidades como a comunicação no comércio, o gerenciamento da empresa e o processo de elaboração do produto
Porém, como não há tributos e impostos na empresa júnior, ele explica que parte dos lucros obtidos é doado para instituições de caridade. A “Vision Limp” tem validade de três meses. Ao termino, é feito o relatório final informando todo o andamento que ela teve ao longo desse período.
Em anos anteriores, outras empresas juniores na área de Química também foram criadas:

2007 – Phyttos do Brasil: óleo pós-banho e sabonetes feitos com produtos naturais 100% orgânicos.
2008 – Botanics: sabonete líquido
2009 – ECO Feeling: sabonetes líquidos e hidratantes com fragrâncias de frutas.
2010 – ECO Limp: Sabão 100% ecológico
2011 – Branquim: Sabão Líquido
2012 – EcoAroma Sensações da Natureza: produto de higiene
2013 – Vision Limp: limpador de telas e lentes

2 comentários:

  1. Parabéns Álef! Sucesso!! Você merece.

    ResponderExcluir
  2. parabéns ........... sucesso....

    ResponderExcluir